Apelo ao Presidente da República - A pensar na população idosa com mais baixos recursos

A propósito duma preocupação de cariz social que adquire uma especial relevância em alturas como aquela que vivemos, com a vaga de frio que se tem feito sentir (e que tem motivado ações extraordinárias para minimização dos impactos no que aos sem-abrigo diz respeito), dirigiram os Vereadores eleitos pela Coligação “Juntos Pelos Sintrenses” uma comunicação ao Excelentíssimo Senhor Presidente da República.

Assumido que aqueles concidadãos se encontram no topo dos que mais sofrem com este agravamento das temperaturas, tornando insustentável a sua permanência desabrigada, viu-se salientada a apreensão que lhes é suscitada pela população idosa de mais baixos recursos, atendendo à dificuldade em garantir o conforto térmico nas suas próprias casas.

É que se nalguns casos a magreza dos seus rendimentos não permite sequer que se prestem à utilização de equipamentos de aquecimento, outros há em que o recurso aos mesmos acaba por tornar incomportável a fatura de eletricidade, pelo incremento de consumo que inevitavelmente gera, comprometendo o equilíbrio, já por si instável, do seu orçamento familiar.

Explicitando que lhes surgia muito restritivo o acesso automático à Tarifa Social da EDP, na medida em que serão muitos os idosos que não se incluindo naqueles parâmetros, não deixarão por isso de se confrontar com grandes dificuldades, que os levam a suprimir a satisfação de necessidades básicas, acentuando a sua debilidade e comprometendo a sua saúde, formularam apelo ao Senhor Presidente da República para que tal assunto possa incluir-se entre os temas a que devota uma particular atenção, pela enorme sensibilidade que lhe é reconhecida.

A título de exemplo e sendo uma situação real que conhecem, referiram a dificuldade com que uma octogenária com uma pensão na ordem dos 350€ se confronta face a uma fatura de 90€ de eletricidade para saldar.

Foi a pensar em casos similares que se permitiram sugerir uma redução na fatura da eletricidade nos meses em que o seu consumo é maior, tendo por destinatários os mais idosos e com rendimentos manifestamente exíguos para acomodar essa alteração e dotar a rede social de maiores responsabilidades na sinalização dos abrangidos.

Entendendo-as como medidas que poderiam revestir um alcance socialmente muito considerável e um claro investimento na saúde e bem-estar daqueles que se encontram em situação mais vulnerável, eis o que pretenderam os Vereadores da Coligação “Juntos Pelos Sintrenses” submeter à superior consideração do Excelentíssimo Presidente da República.

Sintra, aos 9 de Fevereiro de 2018

Coligação “JUNTOS PELOS SINTRENSES”

TOPO